O meu amor
Sereno e tranquilo,
Tem um jeito de menino,
Com um olhar tão penetrante 
Me leva a flutuar num instante.

Criança viril 
De um jeito sutil
Me olha, me toca e me beija 
Fazendo meu corpo fraquejar,
No doce sentir do seu desejar.


Quando ao lado dele estou,
Sinto o mundo delirar,
De tudo esqueço,
Não sei onde está o fim, 
Muito menos o começo.


Ah! meu menino grande,
Tanto...tanto... te quero
Que se pudesses imaginar, 
Como meu querer é sincero,
Jamais iria do meu amor duvidar.


 

Música Incidental:
"Pela Luz dos Olhos Teus" -Chico Buarque de Hollanda

Nota: Desconheço o autor da digitalização desta música, se você souber por favor mande-me um E-mail, para que os créditos devidos lhe sejam atribuídos.

 
 



 

 

 

 

Esta página, composta por arte gráfica, e poema, é protegida pela Lei de Direito Autorais - LEI Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998, e pelos tratados e convenções internacionais. Respeite os direitos da autora, para que seus direitos também sejam respeitados, sempre.