Meu pai é uma pessoa fantástica. Um homem como poucos: amoroso, culto, amável, sensível, compreensivo e de um bom humor invejável. 
    
   Poucas vezes vi meu pai perder a paciência conosco - seus filhos.  Sempre utilizou - e até hoje utiliza com seus netos,  o diálogo para resolver as adversidades advindas da diferença de gerações entre ele e nós seus filhos. 
    
   Papai é um daqueles raros seres humanos que diariamente transmite sabedoria em uma conversa simples, desprovida de formalidades, que tenha com qualquer um. 
Ainda bem jovem, quando por falta de recursos financeiros não pode fazer o Curso de Química, que tanto queria, teve que optar pelo curso de Contabilidade. À minha avó, mãe dele, disse: "Se não posso ser Químico, que é o que queria, vou ser o maior Contador do mundo." Estudou Contabilidade. À época só existia o curso de nível médio, só depois é que foi criado o curso de Ciências Contábeis e ele enfrentou a banca de examinadores da Universidade do Brasil, defendeu tese, tornou-se Doutor em Ciências Contábeis. 
E este homem - o Prof. A. Lopes de Sá, como é conhecido,  que com orgulho digo que é meu pai, realmente se tornou um dos maiores Contabilistas deste mundo: conhecido e respeitado mundialmente, escritor de mais de 150 obras técnicas e palestrante mundialmente requisitado.
   
   Entretanto, toda esta bagagem cultural dele não retirou a doçura e sensibilidade herdadas do sangue italiano que lhe corre nas veias. Meu pai, o "Toninho" para os íntimos, chora quando ouve uma bela música italiana, quando emocionado canta o hino nacional, e, ainda, quando declama os versos que ele mesmo escreveu.

 Este é o meu pai, que eu amo muito. A ele e à minha mãe, que também amo demais, devo a pessoa que sou: a A_Ninh@ querida pela família e pelos amigos.A Deus  diariamente muito agradeço por ter me permitido desfrutar deste tão amoroso núcleo familiar.

A_Ninh@ Lopes de Sá
Julho de 2003
     

 
Música Incidental: "Nocturne"  Midi do site INTERMEGA: http://www.membro.intermega.com.br/