Vivo per lei da quando sai
la prima volta l'ho incontrata,
non mi ricordo come ma
mi è entrata dentro e c'è restata.
Vivo per lei perché mi fa
vibrare forte l'anima,
vivo per lei e non è un peso.

Vivo per lei anch'io lo sai
e tu non esserne geloso,
lei è di tutti quelli che
hanno un bisogno sempre acceso,
come uno stereo in camera,
di chi è da solo e adesso sa,
che è anche per lui, per questo
io vivo per lei.

È una musa che ci invita
a sfiorarla con le dita,
attraverso un pianoforte
la morte è lontana,
io vivo per lei.

Vivo per lei che spesso sa
essere dolce e sensuale,
a volte picchia in testa mia
è un pugno che non fa mai male.
Vivo per lei lo so mi fa
girare di città in città,
soffrire un po'ma almeno io vivo.

È un dolore quando parte.
Vivo per lei dentro gli hotels.
Con piacere estremo cresce.
Vivo per lei nel vortice.
Attraverso la mia voce
si espande e amore produce.

Vivo per lei nient'altro ho
e quanti altri incontrerò
che come me hanno scritto in viso:
io vivo per lei.

Io vivo per lei
sopra un palco o contro ad un muro...
Vivo per lei al limite.
...anche in un domani duro.
 

Vivo per lei al margine.
Ogni giorno
una conquista,
la protagonista
sarà sempre lei.

Vivo per lei perchè oramai
io non ho altra via d'uscita,
perchè la musica lo sai
davvero non l'ho mai tradita.

Vivo per lei perchè mi da
pause e note in libertà.
Ci fosse un'altra vita la vivo,
la vivo per lei.

Vivo per lei la musica.
Io vivo per lei.
Vivo per lei è unica.
Io vivo per lei.
Io vivo per lei.
Io vivo per lei.
 


VIVO POR ELA


Vivo por ela desde quando, sabe?,
pela primeira vez a encontrei,
não me recordo como mas
se entranhou em mim, e ficou.
Vivo por ela porque me faz
vibrar forte a alma,
vivo por ela e não é um peso.

Vivo por ela, até eu sei disso
e você não precisa ficar com ciúmes,
ela é de todos aqueles que
têm sempre uma necessidade imensa,
como um som estéreo no quarto,
de quem está sozinho e agora sabe,
que é também para ele, por isto
eu vivo por ela.

É uma musa que te convida
a "desfolha-la" com os dedos,
diante de um piano
a morte fica distante,
eu vivo por ela.

Vivo por ela que frequentemente sabe
ser doce e sensual,
de vez em quando bate na minha cabeça
é um punho que jamais faz mal.
Vivo por ela o sei me faz
rodas de cidade em cidade,
sofrer um pouco, mas ao menos eu vivo.

É uma dor quando parte.
Vivo por ela dentro dos hotéis.
Com prazer extremo cresce.
Vivo por ela no turbilhão.
Através da minha voz
se expande e amor produz.

Vivo por ela, nada mais tenho
e quantos mais encontrarei
que como eu escreverão no rosto:
eu vivo por ela.

Eu vivo por ela
sobre um palco ou contra o muro...
Vivo por ela, no limite.
... até num amanhã duro.
(OBS:tipo amanhã incerto)
Vivo por ela, na marginalidade
Cada dia
uma conquista
a protagonista
será sempre ela.

Vivo por ela porque jamais
eu não tenho outra saída,
porque a música, você sabe
jamais o traiu.

Vivo por ela porque me dá
pausa e nota em liberdade.
Que fosse uma outra vida, a vivo,
a vivo por ela.

Vivo por ela a música.
Eu vivo por ela.
Vivo por ela, é única.
Eu vivo por ela.
Eu vivo por ela.
Eu vivo por ela.
 

Tradução livre: Ninh@ Lopes de Sá

Desconheço o autor da digitalização desta música, se você souber por favor mande-me um E-mail, para que os créditos devidos lhe sejam atribuídos.

Webmaster & Design Ninh@ Lopes de Sá /Copyright © 2002/2004 / *Aconchego da Ninh@®*.Todos os direitos reservados nos precisos termos da Lei 9.610 de 19.02.1998, Lei dos Direitos do Autor. Editada em: 28.10.2004