Uma pirueta!
Duas piruetas!
Bravo! Bravo!
Super piruetas!
Ultra piruetas!
Bravo! Bravo!
Salta sobre a arquibancada 
E tomba de nariz
Que a moçada 
Vai pedir bis
Quatro cambalhotas!
Cinco cambalhotas!
Bravo! Bravo!
Nove cambalhotas!
Vinte cambalhotas!
Bravo! Bravo!
Rompe a lona,
Beija as nuvens,
Tomba de nariz
Que os jovens
Vão pedir bis
No intervalo
Tem cheirinho de macarrão
E a barriga ronca
Mais do que o trovão!
Quero um prato.
Cê tá louco!
Quero um pouco.
Cê tá chato!
Só um pedaço.
Cê tá gordo!
Que eu te mordo,
Seu palhaço!
Olha o público
Cansado de esperar.
O espetáculo
Não pode parar!
Vinte piruetas!
Trinta piruetas!
Bravo! Bravo!
Poli-piruetas!
Maxi-piruetas!
Bravo! Bravo!
Sobe ao céu,
Fura a calota
E tomba de bumbum
Que a patota grita:
Mais um!
No intervalo 
Tem cheirinho de macarrão
E a barriga ronca
Mais que um leão!
Quero um prato.
Cê tá louco!
Quero um pouco.
Cê tá chato!
Só um pedaço
Cê tá gordo!
Eu te mordo.
Seu palhaço!
Olha o público 
Cansado de esperar.
O espetáculo
Não pode parar!
Dez mil cambalhotas!
Cem mil cambalhotas!
Bravo! Bravo!
Maxi-cambalhotas!
Extra-cambalhotas!
Bravo! Bravo!
Salta além da estratosfera
E cai onde cair
Que a galera 
Morre de rir!
Ai, minhas costelas!
Já estou vendo estrelas!
Bravo! Bravo!
Ai, minha cachola!
Não tou bom da bola!
Bravo! Bravo!
Lona! Nuvens!
Tomba no hospital!
Um pirueta!
Uma cabriola!
Uma cambalhota!
Não tou bom da bola!
Que o pessoal delira!
Maxi-pirulito!
Ultra-violeta!
Bravo! Bravo!

 

Copyright© 2002/2006 Ninh@ Lopes de Sá * Todos os direitos reservados* Edição, arte e formatação por Ana Maria Lopes de Sá - Ninh@®, em novembro de 2006. Esta página é protegida pela Lei de Direito Autorais - LEI Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998, e pelos tratados e convenções internacionais.