Futuros Amantes
Composição: Chico Buarque

 

 

Futuros Amantes

 

Chico Buarque de Hollanda

 

Não se afobe, não
Que nada é pra já
O amor não tem pressa
Ele pode esperar em silêncio
Num fundo de armário
Na posta da estante
Milênios, milênios
No ar

E quem sabe, então
O Rio será
Alguma cidade submersa
Os escafandristas virão
Explorar sua casa
Seu quarto, suas coisas
Sua alma, desvãos


Sábios em vão
Tentarão decifrar
O eco de antigas palavras
Fragmentos de cartas, poemas
Mentiras, retratos
Vestígios de estranha civilização


Não se afobe, não
Que nada é pra já
Amores serão sempre amáveis
Futuros amantes, quiçá
Se amarão sem saber
Com o amor que eu um dia
Deixei pra você

Webmaster & Design Ninh@ Lopes de Sá /Copyright © *Ninh@ Website®. É expressamente proibida, por lei, a divulgação desta página em outro site sem a autorização expressa da autora ou dos detentores de copyright do texto, da formatação e dos demais elementos que compõem a página, nos precisos termos da pela Lei 9.610 de 19/02/1998, Lei dos Direitos do Autor.