Quando penso em você
Fecho os olhos de saudade,
Tenho tido muita coisa
Menos a felicidade.

Correm os meus dedos longos
Em versos tristes que invento,
Nem aquilo a que me entrego
Ja me dá contentamento.

Pode ser até manhã
Cedo, claro, feito o dia,
Mas nada do que me dizem me faz sentir alegria.

Eu so queria ter do mato
Um gosto de framboeza,
Pra correr entre os canteiros
E esconder minha tristeza.

E eu ainda sou bem moço pra tanta tristeza,
Deixemos de coisa, cuidemos da vida,
Senão chega a morte
Ou coisa parecida
E nos arrasta moço
Sem ter visto a vida.

É pau, é pedra, é o fim do caminho
É um resto de toco, é um toco sozinho ...
São as águas de março fechando o verão,
É promessa de vida em nosso coração!

Letra e sequência Midi do site "Músicas MAQ".
Clique AQUI para dirigir-se ao site.

Copyright© 2002/2004 Ninh@ Lopes de Sá * Todos os direitos reservados* - Web design, edição e formatação por Ninh@ Lopes de Sá. É expressamente proibida, por lei, a divulgação desta página em outro site sem a autorização expressa da autora, nos precisos termos da  Lei 9.610 de 19/02/1998, Lei dos Direitos do Autor.