Além, muito além estão as recordações,

Além, na lembrança,

Além, no consciente intangível,

Além, num mundo talvez inexplorado,

E procurado...



Além, muito além...

Em raízes desconhecidas

Do universo interior, coberto de fantasias,

Aonde iria intranqüila repousar,

Onde não teria o porto constante,

A todo instante...


Além, muito além das fronteiras da razão,

Aquém da lucidez incontrolável,

No limite do ego observado,

pesquisado

Ou estudado.


Além muito além...

Onde não existe

Vulgaridade de dias vividos,

Evocações tão cantadas,

Nem lirismos inocentes,

Inconseqüentes.

Muito além do que alcançamos

ou nos libertamos...

 

Além, muito além,

Onde as lágrimas cristalizam,

Dores se diluem,

Aflições inexistem

E a profundidade insondável cresce

Fascinante, misteriosa e inexplorada...



As Imagens no consciente gravadas

Ficam indeléveis,

Retardam, porém retornam,

Sempre inesquecíveis voltam.



Além, no inconsciente, agasalhadas,

Abrigadas com censura prévia,

Resguardadas de eternas memórias protegidas,

Por vezes não regressam

Ficam lá, além, muito além...

 



Música Incidental: "Somewhere Over The Rainbow" - Desconheço o autor da digitalização desta música, se você souber por favor mande-me um E-mail, para que os créditos devidos lhe sejam atribuídos.