Saudade... 
quem não a 
conhece... 
não a sentiu... 
nunca amou!
Amo-te tanto...
que a saudade
brota em mim
como joio
em campos de trigo.
Sementes 
os ventos levam!
Aumentando minha
saudade
a cada 
brotar... 
a cada 
crescer...
a cada 
multiplicar! 
Saudade
de tua voz... 
que há tão pouco 
tempo conheci... 
ao falar
alguns 
segundos
em um 
alô abafado... 
quase em gemidos... 
para ninguém ouvir!
Saudade do
teu rosto...
que através 
de fotos vi.
Saudade
do teu olhar 
de tua boca... 
do teu sorriso lindo...
de tuas mãos...
Saudade
e desejos
de teu corpo... 
que não conheci...
Saudade ao 
imaginar-te nu
esperando por mim.
Imaginar... 
Imaginar...
Imaginar?
Até quando?
Até sempre?
Até nunca?
Estarei pronta...
para suportar
meu fim??

 



 

 

 

Música Incidental: "Chão de Estrelas" - Desconheço o autor da digitalização desta música, se você souber por favor mande-me um E-mail, para que os créditos devidos lhe sejam atribuídos.